domingo, 23 de julho de 2017

A importância da poda de arvores

A poda é uma atividade necessária e importante, porque evita danos ao patrimônio, riscos de quedas, interrupção de energia e risco aos cidadãos. A prefeitura é a responsável pela poda de árvores urbanas, cabendo-lhe legislar sobre arborização urbana. Os serviços de podas dentro do seu patrimônio devem ser autorizados pela prefeitura, no entanto devem ser realizados por profissional devidamente capacitado como biólogos e engenheiros agrônomos que dominem técnicas apropriadas para realizar tais intervenções, normalmente autorizado pela prefeitura. A realização inadequada de podas em árvores próximas à rede elétrica pode oferecer risco à sua vida. Procure sempre um profissional com técnicas adequadas que respeitem o meio ambiente. Drª Bióloga Patrícia Cavalheiro


 Resultado de imagem para poda de arvores porto alegre

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Poda e remoção de Ficus benjamina

O popular Ficus (Ficus benjamina), está sendo disseminado pela população em todo o Brasil a uma velocidade impressionante, se disfarça muito bem quando pequeno no vaso, podendo ter seu tronco trançado e parecer um “bonsai” muito ornamental. Nativa da Ásia quando plantada no solo, fora do vaso, suas raízes agressivas destroem galerias pluvias, de esgoto, fiações enterradas, fundações, causando enormes prejuízos materiais. De fato, as Ficus estão tomando conta das cidades e crescendo absurdamente. O cronograma indicado para podas de manutenção é anual de preferência nos meses de maio, junho e julho.  Drª Bióloga Patrícia Cavalheiro
Ficus benjamina antes da Poda
Ficus benjamina depois da Poda





quinta-feira, 1 de junho de 2017

Clima úmido e frio pode causar queda de árvores

Neste clima o cuidado com as árvores deve ser dobrado. Arvores sem poda podem rachar seus galhos e provocar acidentes. O risco existe e sob este cenário, espera-se a ocorrência de novas quedas de árvores na Capital e região Metropolitana. Para evitar quedas é importante procurar um biólogo e solicitar as podas de manutenção as quais vão fortalecer as espécies e possíveis desequilíbrios serão evitados. Drª Bióloga Patrícia Cavalheiro
Arvores caem por falta de poda de manutenção

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Como Proceder para: Poda e Supressão de Árvores em Áreas Privadas

Poda e Supressão de Árvores em Áreas Privadas


São consideradas áreas PRIVADAS, para fins de poda e supressão de árvores em Porto Alegre, todas as áreas que não  estão sob responsabilidade da Smam. Para todo o tipo de manejo é necessário contratar um responsável técnico particular (engenheiro agrônomo, engenheiro florestal ou biólogo) para proceder a elaboração de laudo técnico e entrada do pedido de autorização.  Se o cidadão comprove não possuir renda suficiente para a contratação de laudo técnico, há possibilidade de concessão de isenção. Para tanto, o requerente deverá dirigir-se ao Centro Administrativo Regional (CAR) da região onde reside, munido de comprovação de renda. O CAR certificará e abrirá o protocolo específico para áreas particulares enquadradas nessa situação. A relação dos endereços e telefones de todos os Centros Administrativos Regionais (CARs) se encontra no site da prefeitura de Porto Alegre. Drª Bióloga Patrícia Cavalheiro

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Corte de árvore em local particular é responsabilidade do proprietário

Por falta de orientações, moradores aguardam poda há mais de dois anos em Porto Alegre

O que talvez não tenham explicado aos moradores, ou não tenha ficado claro, é que quando a árvore está dentro de um terreno particular, o proprietário é responsável pela poda ou remoção. Em área pública a obrigação de fazer o manejo é da prefeitura. Quando a árvore está em local particular, o proprietário deve contratar um biólogo para fazer um laudo técnico e este profissional vai encaminhar um pedido para a Smam, a qual envia uma autorização, após avaliar a real necessidade e então o proprietário realiza o manejo com empresa terceirizada. Drª Bióloga Patrícia Cavalheiro
Poda e remoção de árvore em propriedade particular

terça-feira, 2 de maio de 2017

Mais de 10,8 mil pedidos de poda e remoção de árvores em Porto Alegre aguardam por execução

Este título citado em março pelo “zh.clicrbs.com.br" pode ter solução.

“Há solicitações protocoladas desde 2014. Só neste ano, há 450 pedidos do serviço na secretaria, que, desde 2014, tem mais de 10,8 mil protocolos abertos aguardando execução.”

Para amenizar essa situação pelo menos dentro das propriedades particulares, As Gerências Técnicas Zonais licenciam intervenções em arborização nas áreas particulares, a Seção VII da Lei Complementar nº 757/2015 regra os procedimentos para poda e supressão de árvores em áreas privadas. Nos casos previstos por este dispositivo legal o cidadão contrata um profissional para abrir o protocolo, para podas a previsão é de autorização em até 7 dias úteis e para remoções as análises não passam de 60 dias úteis. Drª Bióloga Patrícia Cavalheiro

imagem do correio do povo: SMAM e poda de arvore



quinta-feira, 23 de março de 2017

Poda de árvores com nós e cordas

Poda de árvores com nós e cordas

A técnica de poda com cordas revolucionou a área de poda de árvores, é um novo conceito de prestação de serviços em árvores de grande porte. A montagem e desmontagem do sistema de acesso é rápido, minimizando o transtorno causados aos ocupantes dos condomínios e edifícios comerciais, no final de cada período de trabalho o sistema de acesso por corda é desmontado rapidamente, evitando a necessidade de obtenção de licenças de ocupação da via pública, sendo uma solução prática e segura para podas em altura. Existem muitas situações em que a única forma de acesso a áreas inacessíveis são as cordas. Mas a técnica está sendo utilizada em muitos ambientes, trazendo segurando e praticidade. Drª Bióloga Patrícia Cavalheiro
Poda em altura com a equipe Agroverde

terça-feira, 21 de março de 2017

Cupim de Solo: prevenção com iscas ecológicas

Cupim de Solo: prevenção com iscas ecológicas

No ambiente urbano, os cupins de solo destroem residências e atingem índices maiores que incêndios, a espécie que causa mais danos é a Coptotermes gestroi, Essa espécie é originária da Ásia e foi introduzida no Brasil nas décadas de 20 e 30. Os cupins operários são os indivíduos mais numerosos da colônia e podem viver até 5 anos. Os cupins soldados dessa espécie são caracterizados por suas mandíbulas de pontas finas e recurvadas. A rainha pode chegar a 2 cm de comprimento, podendo viver até 15 anos. Esses cupins merecem bastante atenção, uma vez que infestam madeiras e derivados de celulose, como papel e papelão. Eles atacam paredes e pisos, podendo danificar tomadas e interruptores. Os ninhos são construídos em meio ao reboco das paredes e tijolos e seus túneis podem acompanhar pequenas reentrâncias e até mesmo conduítes por onde passam as fiações elétrica e telefônica. A empresa Agroverde trabalha com a manutenção de um solo saudável utilizando iscas ecológicas que não modificam a beleza do paisagismo, desta forma eliminando e prevenindo a infestação dos cupins nas residências. Drª Bióloga Patrícia Cavalheiro
Iscas para cupins de solo

segunda-feira, 6 de março de 2017

Árvores em propriedade particular, remover sem autorização?

Não é porque uma árvore está dentro dos limites do seu terreno, que você pode remover o exemplar sem autorização. Até mesmo a poda em propriedades particulares deve ser regulamentada pela administração municipal, para que uma árvore seja cortada ou mesmo podada é preciso obedecer às leis. Executar qualquer destas ações sem autorização do órgão competente pode resultar em multa e, até, ser enquadrada como crime ambiental (em especial, para o caso de áreas públicas ou propriedades de terceiros). Podas e remoções ilegais podem (e devem) ser denunciadas junto à secretaria do meio ambiente da sua cidade. Para obter essa autorização o primeiro passo do processo visa a análise do pedido e da planta em si por um engenheiro agrônomo, florestal ou um biólogo que realizará a elaboração do laudo técnico, após encaminhar protocolo a autorização para a remoção da árvore (ou da poda) em terrenos particulares é dada pela prefeitura, o solicitante deve contratar uma empresa especializada e custear o serviço. Em áreas públicas, só a administração municipal pode podar ou subtrair um exemplar. Drª Bióloga Patrícia Cavalheiro
Arvore em propriedade particular, remover sem autorização?

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Poda e Supressão de Árvores em Áreas Privadas ( Lei Complementar nº 757/2015)

Poda e Supressão de Árvores em Áreas Privadas

As árvores podem proporcionar vários benefícios ao ambiente e à população, porém também proporcionam uma série de custos, portanto prevenir com podas de manutenção é a melhor alternativa. A empresa Agroverde conta com uma equipe treinada e responsável técnico. Para solicitar com pedido de poda entre em contato conosco. Seguimos os parâmetros e diretrizes estipulados no Diário Oficial de Porto Alegre a Lei Complementar nº 757/2015, que estabelece os procedimentos para poda e supressão de árvores em áreas privadas, além de outras regras. Drª Bióloga Patrícia Cavalheiro
Poda e Supressão de árvores em área privada



quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Salvando figueiras nativas

Salvando figueiras nativas

Voluntariamente ou não, árvores estão sendo mortas e substituídas por nada. Supressão sumária é o mais comum. Sem compensação vegetal. Também há as podas criminosas feitas sem critério algum como amputação da copa e as situações de Anelamento do caule. O papel ambiental que uma árvore faz é especial. Caso seja necessária a supressão a mesma precisa ser feita dentro da legislação. Em casos que é possível recuperar a espécie. RECUPERE. Nos casos mais graves de descaso encontramos a figueira nativa. Está sofrendo com podas sem autorizações o que causam apodrecimento dos troncos. Mas existe solução. Vejam esse exemplo de figueira recuperada.
Já com brotamento e salva. Hoje existe tratamento para essas situações. O tratamento mais indicado é a pasta bordalesa. Cuidar das árvores é nosso dever. Drª Bióloga Patrícia Cavalheiro

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Extinção da SMAM?

Extinção da SMAM?

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) de Porto Alegre foi a primeira do país, criada em 1976. É o órgão executivo responsável pela proteção do sistema natural e pelo controle da qualidade ambiental no município. A partir da década de 90, estruturou-se para promover políticas de proteção ao meio impactável e controlar as atividades impactantes. A ameaça de extinção da Smam provocou uma grande mobilização da área ambiental. Já temos muitas espécies de fauna e flora em extinção, mas sem a fiscalização a situação do meio ambiente estaria comprometida. O que nos leva a reflexões significativas em relação ao que ocorre ao nosso redor. Além de representantes de entidades, ativistas e conselhos do CRBIO e CREA foram para o plenário ajudar no trabalho de defesa da manutenção da secretaria. A pressão teve sucesso. Um acordo, costurado em torno de uma emenda alterou o texto original do projeto do atual prefeito, que criava a Secretaria Municipal de Sustentabilidade, para Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade. Drª Bióloga Patrícia Cavalheiro




quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Árvores em áreas privadas: Como encaminhar pedidos de poda e remoção

Segundo artigo da Zero Hora do dia 12.01, uma árvore de grande porte localizada dentro de um condomínio tombou causando incêndio, na Capital. Diante da situação quem tem a responsabilidade?
O que é responsabilidade da Smam?Profissionais da secretaria trabalham no manejo da arborização em logradouros públicos, como calçadas, canteiros centrais, praças, parques e outras áreas verdes públicas municipais.
O que não é responsabilidade da SmamA poda, remoção, plantio e vistoria de árvores em áreas particulares, sejam residenciais ou comerciais. As áreas públicas pertencentes a outros órgãos públicos municipais, estaduais ou federais também são considerados, para fins de poda e supressão de árvores em Porto Alegre, como sendo áreas privadas.
Como solicitar poda, remoção, plantio e vistoria de árvores?Para vias e logradouros públicos, solicitações de serviços na arborização das devem ser feitas pelo telefone 156 ou por meio dos formulários disponíveis no site da Smam em bit.ly/podaremove
E em áreas privadas?Nesses casos, a Smam apenas autoriza ou não a poda ou remoção de vegetais. O interessado precisa contratar um responsável técnico particular — engenheiro agrônomo, engenheiro florestal ou biólogo — para fazer uma vistoria e elaborar um laudo técnico. Há empresas especializadas que trabalham com esse tipo de serviço em Porto Alegre. Há casos especiais (não definidos na seção VII da Lei Complementar nº 757/2015), porém, que devem ser repassados à Smam da mesma forma que acontece nas áreas públicas.
É preciso pagar?A Smam não cobra pelo serviço, mas há uma longa fila de pedidos a atender. A espera pode chegar a até dois anos. Já para podar ou remover árvores em áreas privadas, é preciso pagar. Os custos variam, mas retirar uma de grande porte como a que caiu sobre a Avenida Plínio Brasil Milano pode custar cerca de R$ 10 mil. O cidadão precisa entrar em contato com uma empresa que faça poda e remoção de árvores. Um técnico responsável vai fazer uma vistoria para identificar qual a melhor solução, avaliando as condições externas e internas do vegetal. É a empresa contratada que entra com o pedido de autorização na Smam e realiza o serviço.

Há possibilidade de isenção do pagamento?Sim, para requerentes com renda familiar de até três salários mínimos regionais. O responsável legal pela área privada, que pode ser pessoa física ou jurídica, deve dirigir-se ao Centro Administrativo Regional (CAR) da região onde reside e comprovar não possuir renda suficiente para a contratação de laudo técnico para conseguir a isenção. A relação dos endereços e telefones de todos os CARs pode ser acessada em bit.ly/relacaocar.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Poda, remoção e compensação de árvores em 2017


Em 2017 se o cidadão tiver a necessidade de podar, cortar ou retirar uma árvore em seu terreno, ele terá de contratar um profissional responsável para isso. O profissional vai avaliar a situação e, se julgar pertinente, encaminhará um laudo do corte ou poda da árvore à prefeitura. A demanda é grande de laudos para licenciar, mas é o correto a fazer. Para que não ocorra desmatamento ou destruição da flora sem necessidade. As licenças estão com prazos de liberação entre 30 e 60 dias, mas podem sair antes deste prazo. Se o cidadão comprovar baixa renda, o serviço de vistoria e corte/poda da árvore fica sob responsabilidade da prefeitura. Em casos de podas não há necessidade de compensação, mas somente um biólogo ou engenheiro pode avaliar o tipo de poda mais indicado em cada caso. As árvores que se encontram nas calçadas são de responsabilidade da prefeitura. Se houver algum problema com elas, a solicitação deverá ser feita diretamente pelo 156. Este é um dos pontos fracos do atual sistema. A compensação por remoção pode ser calculada em dinheiro, que leva em conta as espécies e a altura das árvores em questão. A própria prefeitura irá se responsabilizar pelo plantio das novas mudas em unidades de compensação próprias, ou o plantio deverá ser feito no próprio terreno do cidadão também com acompanhamento técnico para plantar as mudas adequadas e desta forma ampliar a preservação da biodiversidade e a sustentabilidade na cidade. Drª Bióloga Patrícia Cavalheiro
Poda de árvore em condomínio